Mostra Bibliográfica

Etnografia em Educação

«Peter Woods (1987:20) sublinha que “a etnografia, tal como o ensino, é uma mistura de arte e ciência” e que os professores serão os primeiros grandes beneficiários do uso deste método: “Os professores podem utilizar técnicas etnográficas para avaliar o seu trabalho, na motivação da aprendizagem dos alunos ou na sua própria carreira e desenvolvimento. Isto aponta para outra vantagem da abordagem. A etnografia oferece aos investigadores um enorme controlo sobre o trabalho realizado. O investigador é o principal instrumento da investigação (Woods, 1987:22)”. Os docentes trabalham num contexto social localizado, quer se trate da escola ou da sala de aula. Eles são simultaneamente, observadores e participantes nesse contexto, embora conferindo conjunturalmente um peso desigual a cada uma destas condições. Eles precisam não só de saber descrever a realidade social na qual estão a interagir e da qual fazem parte, como de, ao mesmo tempo, saber interpretar, de modo a poderem agir em conformidade e em tempo útil (o que normalmente, significa em simultâneo). Os docentes lidam ainda, por vezes em permanência, com situações de multiculturalidade (relação, por exemplo, entre a cultura e as culturas locais de que os alunos e suas famílias são representantes). Isto aponta para uma postura pedagógica intercultural, para uma ação cultural dialógica, para as quais o método etnográfico parece particularmente fadado pela capacidade revelada de por em prática uma tradução cultural. A etnografia parece, pois, revelar-se singularmente adequada à assunção da profissionalidade docente. Mais: julgo mesmo não ser abusiva a afirmação de que todo o professor reflexivo é, de algum modo, um etnógrafo, na medida em que demonstra possuir uma capacidade de escuta e de empatia para com o outro (alunos, colegas, familiares, ou outros), de entender o entendimento dos outros, de se descentrar de si próprio, assim como de reflexão sobre a sua atuação, de modo a modificar esta sempre que o entender necessário. A aliança privilegiada entre a teoria e a prática, entre a reflexão e a ação, constitui, no fundo, sinónimo de qualquer prática reflexiva, seja ela a de um professor, a de um investigador ou outro. Vimos que a etnografia, etnografia, enquanto prática reflexiva de investigação científica num contexto social localizado, permite compreender os processos sociais subjacentes e, assim, fomentar a construção de teorias. Estas poderão então ser “testadas” através de outros estudos, mesmo que em contextos bem distintos. A etnografia permite, assim, vogar entre o particular e o universal; o local e o global; o micro, o mesmo e o macro.»

Silva, P. (2003). Etnografia e educação: reflexões a propósito de uma pesquisa sociológica. Porto: Profedições. (pp. 115-116)

.

.

.

Poderá ver esta mostra na biblioteca da Faculdade de Psicologia

André, M. E. D. A. (2002). Etnografia da prática escolar. 7ª ed. Campinas: Papirus.
INV/ED AND*ETN

Angrosino, M. (2011). Doing ethnographic and observational research. Los Angeles: Sage.
INV/ED ANG*DOI

Atkinson, P., Coffey, A., Delamont, S., Lofland, J., Lofland, L. (Eds.) (2010). Handbook of ethnography. Reprinted. Los Angeles: Sage.
INV/ED ATK*HAN

Caria, T. H. (Org.) (2003). Experiência etnográfica em ciências sociais. Porto: Afrontamento.
INV/ED CAR*EXP

Casa-Nova, M. J. (2009). Etnografia e produção de conhecimento: reflexões críticas a partir de uma investigação com ciganos portugueses. Lisboa: Alto Comissariado para a Imigração e Diálogo Intercultural.
INV/ED CAS*ETN

Frank, C. (2011). Ethnographic interviewing for teacher preparation and staff development: a field guide. New York: Teachers College.
FOR/PROF FRN*ETH

Clough, P. T. (1992). The end(s) of ethnography: from realism to social criticism. Newbury Park: SAGE.
INV/ED CLG*END

Coulon, A. (1993). Ethnométhodologie et éducation. Paris: Presses Universitaires de France.
INV/ED CLN*ETH

Fetterman, D. M., Pitman, M. A. (1986). Educational evaluation: ethnography in theory, practice, and politics. Beverly Hills: Sage.
AVA/ED FTT*EDU

Frias, S. (Org.) (2008). Etnografia & emoções. Lisboa: ISCSP.
PROC/SOC FRS*ETN

Gilmore, P., Glatthorn, A. A. (Eds.) (1982). Children in and out of school: ethnography and education. [S.l.]: Harcourt Brace Jovanovich: The Center for Applied Linguistics.
FILO/ED GLM*CHI Ex. 1

Goetz, J. P., LeCompte, M. D. (1988). Etnografía y diseño cualitativo en investigación educativa. Madrid: Morata.
INV/ED GTZ*ETN

Guerrero López, J. F. (1991). Introducción a la investigación etnográfica en educación especial. Salamanca: Amarú Ediciones.
INV/ED GRR*INT

Hammersley, M., Atkinson, P. (2007). Ethnography: principles in practice. 3rd ed. London: Routledge.
INV/ED HMM*ETH

Hammersley, M. (Ed.) (1999). Researching school experience: ethnographic studies of teaching and learning. London: Falmer Press.
SOC/ED HMM*RES

Lave, J. (2011). Apprenticeship in critical ethnographic practice. Chicago: University of Chicago Press.
SOC/ED LAV*APP

LeCompte, M. D. (2013). Analysis and interpretation of ethnographic data: a mixed methods approach. 2nd ed. Lanha : Altamira.
INV/ED LCM*ANA

LeCompte, M. D., Schensul, J. J. (2015). Ethics in ethnography: a mixed methods approach. Lanham: Altamira.
FILO/ED LCM*ETH

LeCompte, M. D., Schensul, J. J. (2010). Designing and conducting ethnographic research: an introduction. 2nd ed. Lanham: Altamira.
INV/ED LCM*DES

Monarca, H. (2012). La investigación educativa desde un enfoque etnográfico: fundamentos epistemológicos. Sevilla: Fénix.
INV/ED MNR*INV

Nesbitt, E. (2010). Intercultural education: ethnographic and religious approaches. Brighton: Sussex Academic Press.
SOC/ED NSB*INT

Schensul, J. J., LeCompte, M. D. (2016). Ethnography in action: a mixed methods approach. 2nd ed. Lanham: Altamira.
INV/ED SCH*ETH

Schensul, J. J., LeCompte, M. D. (2013). Specialized ethnographic methods: a mixed methods approach. 2nd ed. Lanhan: Altamira.
INV/ED SCH*SPE

Schensul, J. J., LeCompte, M. D. (2013). Essential ethnographic methods: a mixed methods approach. 2nd ed. Lanham: Altamira.
INV/ED SCH*ESS

Schensul, S. L., Schensul, J. J., LeCompte, M. D. (2013). Initiating ethnographic research: a mixed methods approach. 2nd ed. Lanham: Altamira.
INV/ED SCH*INI

Silva, P. (2003). Etnografia e educação: reflexões a propósito de uma pesquisa sociológica. Porto: Profedições.
INV/ED SLV*ETN

Thomas, J. (1993). Doing critical ethnography. Newbury Park: Sage.
INV/ED THM*DOI

Woods, P. (1996). Researching the art of teaching: ethnography for educational use. London: Routledge.
INV/ED WDS*RES

Woods, P. (1986). Inside schools: ethnography in educational research. London: Routledge & Kegan Paul.
INV/ED WDS*INS

2018-12-05T12:30:43+00:00